Ao nosso amigo, livro

segunda-feira, outubro 29, 2012


Não sou muito ligada as datas, mas dando uma passada nas redes sociais acabei descobrindo que hoje, 20/10 não é nada mais nada menos que o Dia do Livro. Pra ser sincera com vocês, me apaixonei pela leitura a muito pouco tempo, e lí poucos títulos, mas posso garantir que as paixão pelas histórias foi uma grande descoberta que eu me arrependo de não ter me interessado antes. Ainda não sei direito qual é meu gênero favorito, mas entre uns e outros decidi nesta data listar todos os livros que já lí -a maioria entre o ano passado e esse - e uma pequena sinopse pra quem sabe, indusir vocês a viajar nestes títulos também:


"Romance jovem sobre a descoberta do amor e da sexualidade; gravidez indesejada, aborto e seus dramas. A autora, psicóloga Lidia Aratangy, tece com delicadeza e seriedade o drama do casal de jovens: Clara e André. A partir de uma trama muito simples, clássica, envolvendo encontro/ descoberta, desencontro/ separação, reencontro, gravidez e aborto."

159 páginas no total, contando com algumas informações sobre Dst's, aborto, drogas etc - temas abordados no decorrer do livro.

Um clássico pra adolescentes, era de uma amiga bem mais velha que eu. Romance light, porém com temas interessantes e até polêmicos. Foi o primeiro livro que lí até o fim. - Eu adoro um tema polêmico, mas isso vocês ainda vão descobrir por si só.


"Augusto Cury debruça-se aqui sobre nossa capacidade de sonhar e o quanto ela é fundamental na realização de nossos projetos de vida. Os sonhos são como uma bússola, indicando os caminhos que seguiremos e as metas que queremos alcançar. São eles que nos impulsionam, nos fortalecem e nos permitem crescer. Se os sonhos são pequenos, nossas possibilidades de sucesso também serão limitadas. Desistir dos sonhos é abrir mão da felicidade porque quem não persegue seus objetivos está condenado a fracassar 100 % das vezes. Analisando a trajetória vitoriosa de grandes sonhadores, como Jesus Cristo, Abraão Lincoln e Martin Luther King, Cury nos faz repensar nossa vida e nos inspira a não deixar nossos sonhos morrerem" 

154 páginas.

Autoajuda de um autor que com certeza vocês já ouviram falar, Augusto Cury. Interessantísimo, nos diz tudo sobre os sonhos e usa a vida de grandes nomes - como citado acima - para nos 'encorajar' a perseguir nossos objetivos.


"O homem acredita numa grande ilusao: que a vida seja algo separado dele, mas a realidade mostra que cada um á a propria vida se tornando gente. Portanto, quando você escolhe, é a vida escolhendo você, e vida nunca erra."

345 páginas.

É um romance espírita, não achei uma sinopse legal, mas resumidamente é a história de um homem que fez escolhas erradas na vida mas teve a chance de recomeçar. Bem bonito.


"De Álvares de Azevedo são histórias contadas em uma taverna (bar) e aborda temas como: violentação, corrupção, incesto, adultério, necrofilia, traição, antropofagia, assassinatos por vingança ou amor."

89 páginas.

Fui eu quem fiz a sinopse o que acharam? risos. É um livro geralmente pedido em alguns vestibulares, e fui 'obrigada' a ler por conta disso, mas conforme as páginas foram virando eu comecei a gostar muito das histórias, um pouco assustadoras e absurdas, mas legais. Ou pelo menos pra mim que curto temas assim, como disse anteriormente. Pra vocês terem uma idéia ou até aprender caso não saibam necrofilia é ter relação sexual com morto por exemplo. E esta é apenas uma das várias abordagens do autor.


"Um dos mais famosos romances brasileiros de todos os tempos, tem como protagonista o mais-que-famoso par central Bentinho e Capitu - além de conter o caso narrativo mais discutido de nossa literatura, a traição (ou não) de Capitu"

290 páginas.

Um clássico, também muito pedido em vestibulares. Apesar da linguagem dificílima da época, a história é muito intrigante, ainda mais quando se fala sobre a traição - ou não - de Capitu.


"John e Jenny haviam acabado de se casar. Eles eram jovens e apaixonados, vivendo em uma pequena e perfeita casa e nenhuma preocupação. Jenny queria testar seu talento materno antes de enveredar pelo caminho da gravidez. Ela temia não ter vindo com esse 'dom' no DNA, justamente porque matara uma planta, presente do marido, por excesso de cuidado - afogando-a. Então, eles decidiram ter um mascote. Vão a uma fazenda, escolhem Marley. A vida daquela família nunca mais seria a mesma. Marley rapidamente cresceu e se tornou um gigantesco e atrapalhado labrador de 44 kg, um cão como nenhum outro. Ele arrebentava portas por medo de trovões, rompia paredes de compensado, babava nas visitas, apanhava roupas de varais vizinhos, e comia praticamente tudo que via pela frente, incluindo tecidos de sofás e jóias. As escolas de adestramento não funcionaram. Mas, acima de tudo, o coração de Marley era puro. Da mesma forma que ele recusava alegremente qualquer limite ao seu comportamento, seu amor e lealdade também eram ilimitados. Por todo esse tempo, ele continuou firme, um modelo de devoção, mesmo quando sua família estava quase enlouquecendo. Eles aprenderam que o amor incondicional pode vir de várias maneiras."

 272 páginas.

Recusa explicações. Só posso garantir que se assistiu o filme e amou, também vai adorar o livro contado de uma maneira super pessoal pelo autor. 


" A obra em questão originou-se do próprio interesse de Christiane em romper o silêncio e relatar sua história aos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck. O livro traz no início um trecho do processo (Berlim, 1978), em que Christiane, colegial e menor de idade, é acusada de consumir, de maneira contínua, substâncias e misturas químicas proibidas por lei. Foi acusada também de ter-se prostituído com o propósito de obter dinheiro para sustentar o vício. Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada, Prostituída... Intercala os depoimentos da protagonista com o de sua mãe, de policiais que tiveram contato com a menina e de psicólogos."

352 páginas

Quando disse que não sabia qual era o meu gênero preferido, esqueci de comentar que gosto muito de livros como este, contando histórias reais pelo ponto de vista de quem vivenciou. Biografias, depoimentos, etc. Quem se interessa por este tipo de história, este livro é uma bela pedida.


"Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.Os anos se passam e Dex e Emma levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida."

416 páginas.

Eu sei que já existe o filme, mas não deixem de ler. É lindo, e emocionante. Vale a pena cada uma das mais de 400 páginas.


"Soberba e autoritária, a herdeira órfã Aurélia Camargo compra o amor do jovem burocrata Seixas.
A luta de classes é encenada como luta de sexos no clássico do escritor cearense."

297 páginas.

Um dia, minha professora de português comentou sobre este livro e eu fiquei tentadíssima a ler. Embora a linguagem seja difícil gostei muito. Conta a história de uma moça pobre que foi deixada pelo noivo que decidiu se casar com uma mulher que ofereceu-lhe um bom dote (dote= dinheiro, recebeu dinheiro para se casar. Típico da época). Porém, a moça abandonada em pouco tempo recebeu a herança do avô que nem sabia que existia, e escondendo sua identidade comprou-lhe por um dote maior, e passou longos mesês tendo como hobbie humilhar o marido. Este que se arrepende e com muito trabalho paga-lhe o dinheiro e recebe em troca sua liberdade. O que acontece é que apesar do clima tenso de ironia e humilhação, os mesês juntos fez com que a velha chama do amor se ascendesse e.... LEIAM! risos. 

Ainda me restam algumas páginas:  


"Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em A Menina que Roubava Livros. Desde o início da vida de Liesel, na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, O Manual do Coveiro. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar"

494 páginas

Estou amando!  A história e a maneira como é contada. A morte, realmente é uma grande narradora. Leiam, vale a pena.


Após estes poucos comentários, quero dizer para vocês que deixem a preguiça de lado e leiam. É muito bom descobrir e vivenciar mundos e histórias diferente da sua.
  
 
  




 

7 comentários:

Anônimo disse...

É a 1ª vez que visito o seu blog, e gostei muito! Parabéns!

Maria Oliveira disse...

Oi,vim conhecer seu cantinho,amei e já estou super seguindo!
Parabêns pelo Blog e muito sucesso pra ti!

Te convido para conhecer meu Blog e se gostar e puder seguir,será muito bem vinda,sinta-se em casa!

Beijinhos

http://umamulherbemvestida.blogspot.com

Paula Vieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
@marianalayslla disse...

Amo livros, dentre os citados já li "Um Dia" que por sinal é um dos meus livros preferidos e vou começar a ler "A menina que roubava livros" finalmente, pois me disseram que é um livro muito bom!Assisti tb alguns filmes baseados em alguns desses livros citados eu curti muito. sz

Adorei o Blog, seguindo!!

http://blog2anosemeio.blogspot.com.br/

Aninha Rocha disse...

Oiii, primeira vez aquiii, adorei e já estou seguindo!
Tá rolando sorteio lá no blog, participa?
Beijos
http://garotavipbyaninha.blogspot.com.br/

Lorenna Guerra disse...

O único que li foi "A menina que roubava livros". Chegou a ser engraçado... Li o fim em uma viagem de trem, comecei a chorar e as pessoas ao redor me olhavam com cara de "Tudo isso por causa de um livro?!?!?" hahahaha... muito bom!


Vi seu link em um post antigo do Garotas Dizem, volte lá mais vezes. Adorei o seu comentário!

Beijão
http://www.garotasdizem.com/

luiza disse...

NOSSSA AMEI ESSE BLOG BEIJINHOS







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!